terça-feira, 2 de outubro de 2007

filme - apneia do sono

O filme abaixo postado, foi elaborado no âmbito de um projecto operacionalizado por mim no intuito de educar para a saúde doentes com apneia do sono. Este projecto, foi construido em 2004 no Serviço de Pneumologia do Hospital Garcia de Orta. Este filme, continua ainda a ser projectado diáriamente, aos doentes que sofrem de apneia do sono e que recorrem a este serviço. Há que realçar que o filme original tem 21 minutos. O filme original contem testemunhos de doentes que foram retirados, pois as autorizações recolhidas só se referiam à projecção do filme no serviço.

6 comentários:

Anónimo disse...

Este filme é de qualidade. Transmite a situação de apneia com precisão e realismo.
Parabens para o teu excelente trabalho.
Mário Ilunga

psikiatrices disse...

obrigado,lol

GyraSol disse...

O Filme está muito bom mesmo... para quem tem o problema está explicito e foca os aspecto principais. Parabens por este trabalho!!!

Anibal Lopes disse...

Olá Luis!
Cá estou de novo no seu espaço. A culpa desta vêz, é a apneia. Tambem eu tenho esse problema, pelo que devoro tudo o que me fala disso. O seu filme traz-me novas informações, mas fiquei surpreendido por não falar no sistema que eu uso: a ventiloterapia. Comigo resulta muito bem e considero que é a melhor solução. Acabou-se o ressonar, o cansaço,as dores nas pernas, o xixi noturno é muito menos, e principalmente o sono diurno que antes me atormentava.

Belo trabalho, o seu.Parabens.

psikiatrices disse...

obrigado gyrasol, agradeço o elogio

psikiatrices disse...

senhor Anibal,
como refiro anteriormente, o filme tem 21 minutos, o publicado no blog só tem 10. No filme original, falei da ventiloterapia, quer com bpap, quer com cpap, mas como o filme foi apoiado por uma marca fiz um pouco de publicidade à firma, lol, coisas dos dinheiros, pelo que retirei, no entanto o principal objectivo do filme era sensibilizar a população do seixal/almada que poderá haver soluções na apneia do sono, sem ser pela maquina, que só é prescreita quando o problema é grave. a entrevista a que faço referencia, no texto, é precisamente de um doente com apneia grave e que usa cpap.