sábado, 15 de dezembro de 2007

Mecanisnos de Defesa II


Identificação – É o processo psíquico pelo qual um indivíduo assimila um aspecto, uma característica de outro, e se transforma, total ou parcialmente, apresentando-se conforme o modelo desse outro. A personalidade constitui-se e diferencia-se por uma série de identificações. Através do processo de identificação, o indivíduo defende-se contra a ansiedade, devido a algum sentimento de inadequação, assumindo inconscientemente os atributos desejáveis encontrados em pessoas que se tem admiração.
Regressão – o indivíduo retorna a etapas anteriores do seu desenvolvimento, é uma passagem para modos de expressão mais primitivos. Taylor (1992, p.154) explica a regressão como, “ o indivíduo depara-se com uma ansiedade que deriva de um conflito ou problemas que não podem ser solucionados pelos mecanismos de defesa adaptativos com os quais geralmente soluciona os problemas”. A regressão designa a passagem a modos de expressão e de comportamento de nível inferior, do ponto de vista da complexidade, da estruturação e da diferenciação.
Isolamento – É um processo psíquico típico da neurose obsessiva, que consiste em isolar um comportamento ou um pensamento de tal maneira que as suas ligações com os outros pensamentos, ou com o autoconhecimento, ficam absolutamente interrompidas, já que foram completamente excluídos do consciente. Está patente em indivíduos que falam sobre situações traumáticas sem qualquer tipo de sentimento.
Formação reactiva – O ego procura afastar o desejo que vai em determinada direcção, e, para isto, o indivíduo adopta uma atitude oposta a este desejo. Taylor exemplifica-nos (1992, p.152), “ As pessoas extremamente amistosas, abertamente polidas e correctas socialmente, (…), têm sentimentos inconscientes de raiva e ódio para com muitas pessoas”.
Substituição – Processo pelo qual um objecto é valorizado emocionalmente, mas que não pode ser possuído, é inconscientemente substituído por outro, que geralmente se assemelha ao proibido. É uma forma de deslocamento.
Fantasia – É um processo psíquico em que o indivíduo concebe uma situação na sua mente, que satisfaz uma necessidade ou desejo, que não pode ser, na vida real, satisfeito.
Compensação – É o processo psíquico em que o indivíduo se compensa por alguma deficiência, pela imagem que tem de si próprio, por meio de um outro aspecto que o caracterize, saindo assim valorizado e possa ser aceite socialmente.
Expiação – É o processo psíquico em que o indivíduo quer pagar pelo seu erro imediatamente.
Negação – Mecanismo de defesa pelo qual se dá como inexistente, um impulso instintivo ou aspecto do “eu”, ou, ainda, uma experiência penosa. Normalmente empregada para defender-se do sistema contra a tensão do aparecimento súbito de uma tensão. (Taylor, 1992)
Introjecção – Este mecanismo de defesa está intimamente ligado com a identificação. Uma vez que tende a substituir parte ou toda a personalidade.
Anulação – Segundo Neeb (2000, p.108) este mecanismo, “tende a fazer correcções num comportamento que se pensa inaceitável. Faz uma tentativa de reduzir a culpa”. O comportamento de anulação é por vezes altamente repetitivo, uma vez que, o indivíduo não consegue atingir o seu objectivo de cessar com os sentimentos que lhe provocam ansiedade.
Conversão – Este mecanismo de defesa refere-se à expressão de conflitos emocionais através de um sintoma físico, para o qual não existe uma base orgânica demonstrável. Este mecanismo opera inconscientemente.

1 comentário:

José disse...

Parabens pelo blog, está bem conseguido.
Esbarrei com inúmeras afinidades temáticas, embora profissionalmente não exerca a mesma profissão.

Cumprimentos

jbeirao5@hotmail.com